domingo, dezembro 17, 2006


Porta e janela

Hoje encostei na porta perto da janela
O vento soprou forte e senti o teu cheiro
E por instantes tive a sensação de termos sido um do outro
De teres sido minha
De termos durado por quase uma vida

Vi a repetição vazia de algo que não aconteceu
Pura fantasia
Que pena, meu amor
Minha querida
Tua mão estava tão bela ao lado da minha
Parecias perfeita
Perfeitamente projetada para cair em meus braços
Se perder no meu colo

Ao sair, no corredor
Ainda teu cheiro
Ainda a cor bela dos teus cabelos
E mesmo tendo passado tão rapidamente
para matar a saudade
de teimoso, vou guardar teu sorriso na minha mente.




mais um antigo...