quarta-feira, abril 11, 2007


Sob a orientação de um verdadeiro mestre.


A turbulência talvez tenha me levado para o talvegue, para o ponto menor de topografia relativa do rio que se tornou minha vida nos últimos tempos. Na falta de engrandecimento real, me ative à idéias que muito propriamente me serviam como justificativas convenientes.

Acabei me afastanto de muitos... Uns fisicamente, outros emotivamente. Hoje, o Senhor Regente dos Antros me pôs de frente pro meu reflexo no espelho, diante de personagens de pontual presença e siginificado na busca do equilíbrio no espírito através do corpo. Meus amigos, me fizeram pós diante dos problemas que supostamente carrego como problemas. Confesso... Me enraiveci, fui tomado de cólera quando me foram enérgicos, quando me mostram o que me forçava ver para mudar antes que alguém notasse. Mas eles viram. Me viram em situação outra e parecida. Me domaram fera quando meu orgulho não me permitiu aceitar-me humano diante da coerência que busco.

Tropecei. Eles viram, e reviram as atrapalhações de um pobre garoto querendo ser homem.

Com olhos outros, e reconhecendo a necessidade de renegar os ares de sofisticação por uma conduta moral de simplicidade e harmonia, agradeço. Agradeço a coragem de enfrentarem-me quando ninguém mais ousou, na postura verdadeira de amizade. Aí reside a orientação honesta e verdadeira, do cara-a-cara e não da distância da idolatria cega.

Em lugar outro e com os olhos cheios de lágrimas, agradeço à vocês.


Domo Arigato Gosaimashita Sensei